updated 11:59 AM BRT, Feb 22, 2018
Quinta-Feira, 22 de Fevereiro de 2018

Terceirizadas descumprem ACT e trabalhadores fazem paralisação na Replan

Trabalhadores das empresas TS Engenharia e Autvale, que prestam serviços à Replan, cruzaram os braços na manhã desta quarta-feira (31.01), em protesto ao descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Os terceirizados fizeram uma paralisação de advertência em frente à Refinaria de Paulínia e o Sindicato da Construção Civil de Campinas, responsável pela categoria, promete deflagrar um grande movimento para garantir os direitos dos trabalhadores. Diretores do Unificado participaram do ato.

A TS atrasou o pagamento de férias, do salário e do vale alimentação dos funcionários e avisou que os dias parados de greve terão reflexo na PLR. Com relação à Autvale, a situação é ainda mais complicada. A empresa pretende cortar drasticamente benefícios da categoria, conquistados há décadas e com muita luta.

Segundo o diretor do sindicato Amilton Mendes, a Autvale quer reduzir a PLR dos trabalhadores, de R$ 4.725 para R$ 700, e o vale alimentação, de R$ 750 por mês, para R$ 390. “Só com esses dois itens, sem somar convênio médico e valor de horas extras, a Autvale estará roubando de cada trabalhador R$ 8.334 por ano. Não podemos permitir isso”, declarou.
O sindicalista alertou que se a Autvale insistir na redução de direitos, haverá uma grande greve. “Deixamos bem claro na manifestação de hoje que se a empresa não resolver esse problema, nós vamos parar isso aqui, vamos chamar outros movimentos e sindicatos, e a Autvale não vai mais tocar esse contrato”, afirmou o diretor.

Via Sindipetro Unificado de SP

Mídia