updated 9:19 PM BRST, Dec 12, 2017
Quarta-Feira, 13 de Dezembro de 2017

Já escolheu seus candidatos para os Conselhos da Petros?

  • Publicado em PETROS

Já começou a eleição para os Conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros. A votação prossegue até o dia 26 de junho. É importante que todos os participantes da ativa, aposentados e pensionistas participem do pleito votando em candidatos comprometidos com a defesa da Petros, pois o que está em jogo é o presente e o futuro do fundo de pensão da categoria. 

Ao todo, seis chapas disputam a vaga do Conselho Deliberativo e outras três pleiteiam a cadeira do Conselho Fiscal. As duplas apoiadas pela FUP e por seus sindicatos são a de número 47 - que disputa a vaga do Conselho Deliberativo, com os petroleiros Rafael Crespo (NF) e André Araújo (BA) - e a de número 51, que concorre ao Conselho Fiscal, com os petroleiros Arthur Ferrari (RJ) e Fernando Maia (RS). Acesse aqui o material de campanha

Votação via internet e ou ligação telefônica

Todos os participantes ativos e assistidos da Petros poderão votar pela internet, no Portal Petros, ou por telefone. Pelo portal, basta acessar a Área do Participante, com login e senha, clicar no banner das eleições e confirmar o voto, fornecendo CPF ou data de nascimento.

Quem preferir votar por telefone, será disponível ligação gratuita pela 0800 602 7550. O participante precisará de uma senha específica que será encaminhada pela Petros por e-mail ou pelos Correios para o endereço que consta em seu cadastro.

Somente poderá ser escolhida uma dupla para cada Conselho. Independentemente do número de planos em que o participante esteja inscrito, assim que o voto for confirmado, o sistema impedirá uma segunda tentativa.

Candidatos apoiados pela FUP

Conselho Deliberativo – dupla 47

Rafael Crespo, funcionário da Petrobrás lotado em Macaé desde 2006, sempre atuando na área de fiscalização e auditoria de contratos. Além de ter diversas especializações na área da previdência complementar, como governança corporativa, Comunicação, Investimentos e Gestão baseada em riscos, controles internos e auditoria, conta também com certificação pelo ICSS (Instituto de Certificação dos Profissionais de Seguridade Social). Aos 30 anos de idade, traz em seu currículo ampla experiência em negociações corporativas, sempre atuando em defesa dos petroleiros, tanto dentro da corporação, quanto no âmbito institucional. 

André Araújo, 40 anos, é bacharel em Direito, advogado inscrito na OAB-BA, pós-graduando em Direito Civil e atualmente cursando Ciências Sociais na UFBA. Ingressou na Petrobras em 2004 como Inspetor de Segurança Interna. Em 2011 iniciou seu primeiro mandato na direção do Sindicato dos Petroleiros do Estado da Bahia, onde assumiu o Setor Jurídico e em seguida o Setor Financeiro. Participou do Curso de Previdência Complementar ministrado pela AEPET e tem buscado especialização na área de Direito Previdenciário objetivando melhorar a atuação em defesa dos direitos dos participantes da Petros. 

 Conselho Fiscal – dupla 51 

Arthur Ferrari é Técnico de Suprimentos de Bens & Serviços Sênior da Petrobrás, onde está há 34 anos. Graduado em Administração de Empresas em 1996, tem também formações em Consultant Material Management SAP certificate ID1709905 2003, Pós-Graduação em Engenharia e Gestão de Processos de Negócios 9UFRJ/COPPE2008), MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria (FGV/RJ, 2010). Na Petrobrás, já atuou como eletricista embarcado na UN-BC e TABG durante 10 anos e foi também consultor e coordenador de inúmeros projetos de implantação de sistemas integrados de negócio no Brasil e no exterior durante 22 anos. Tem 894 horas de docência na UP-RJ e PESA-AR. Orgulho de ser Petrobrás. 

Maia é técnico em Química, formado na Escola Técnica Federal de Pelotas (RS) e Tecnólogo em Gestão Financeira e Extensão em Previdência Complementar, na Universidade Positivo – Curitiba/PR. Ingressou na Petrobrás em 1988, como Técnico de Operação. Foi representante eleito pelos trabalhadores para o Conselho de Administração da Refap S.A. no período da reincorporação à Petrobrás, após a desastrosa política de privatização de FHC. Atualmente, é presidente do Sindipetro-RS, em seu terceiro mandato, tendo sido também Diretor Financeiro entre 2005 e 2008. É ainda diretor da FUP desde 2014. 

 

Mídia