Sindipetros MG, CE e AM assinam termo aditivo ao ACT da Petrobrás

Terça, 21 Setembro 2010 21:00
Sindipetros MG, CE e AM assinam termo aditivo ao ACT da Petrobrás

Imprensa da FUP

Os trabalhadores do Sistema Petrobrás nas bases da FUP seguem aprovando a proposta conquistada no processo de negociação com a Petrobrás. Os sindicatos de Minas Gerais, Amazonas e Ceará assinaram o termo aditivo ao Acordo Coletivo 2009/2011 nesta quarta-feira, 22, após concluírem as assembléias. Nas bases de Pernambuco e Paraíba, as assembléias também já foram concluídas e o termo aditivo deverá ser assinado pelo sindicato nesta quinta-feira, 23.

Nas bases de Minas Gerais, os trabalhadores aprovaram o acordo por 328 votos a favor, 100 contra e 04 abstenções, ou seja, com índice de 75,93% de aceitação. No Ceará, 80% dos trabalhadores que participaram das assembléias aprovaram o acordo conquistado. Nas bases do Amazonas, as assembléias foram concluídas na terça-feira, 21, quando a proposta foi aprovada por 252 votos a favor, 18 contrários e duas abstenções. Em Pernambuco e Paraíba, o acordo conquistado também teve aprovação de 75,5 % dos trabalhadores que participaram das assembléias: foram 71 votos a favor, 20 contrários e 03 abstenções.

Segundo o calendário divulgado pela Petrobrás,  para as bases cujos sindicatos assinarem o termo aditivo até esta quinta-feira, 23, o pagamento da gratificação extraordinária será feito no dia 01 de outubro. Para as bases cujos sindicatos assinem o termo aditivo até o dia 28 de setembro, o pagamento será realizado no dia 07 de outubro. Já as bases cujos sindicatos assinarem o termo aditivo até 04 de outubro, o pagamento será efetuado no dia 10.

Seguem abaixo os resultados parciais dos demais sindicatos da FUP:

Unificado-SP

No Sindipetro Unificado-SP, os trabalhadores da Replan, Recap, terminais e unidades administrativas estão aprovando a proposta conquistada por 68% dos votos. Até  esta quarta-feira, 22, o resultado parcial é de 556 votos a favor e 262 contrários. As assembléias prosseguem até sexta-feira, 24.

Duque de Caxias

Em Duque de Caxias, as assembléias foram iniciadas na tarde desta segunda-feira, 20 e serão encerradas na quinta-feira, 23. Na Reduc, as assembléias foram reiniciadas hoje. Os trabalhadores  estão aprovando a proposta por 258 votos a favor, 157 contra e 08 abstenções. No Terminal de Campos Elíseos, a proposta até o momento está sendo aprovada por 11 votos a favor e um contrário.

Rio Grande do Norte

As assembléias nas bases do Sindipetro-RN foram iniciadas nesta terça-feira, 21, e seguem até quinta, 23. Até o momento, a proposta está sendo aprovada por 308 votos a favor, 113 contrários e 24 abstenções.

Bahia

O resultado parcial é de aprovação da proposta por 374 votos a favor e 291 contrários. Na Transpetro, na Rlam e no Conjunto Pituba, não houve contagem dos votos nas assembléias, que foram realizadas antes do Conselho Deliberativo da FUP divulgar o indicativo para a categoria.

Paraná/Santa Catarina

Nas bases do Paraná e de Santa Catarina, as assembléias começaram terça-feira, 21, e prosseguem até o à noite desta quarta-feira, 22. O sindicato divulgará o resultado após a conclusão da votação.

Espírito Santo

No Espírito Santo, as assembléias foram iniciadas nesta quarta-feira, 22,  em São Mateus. O resultado parcial até o momento é de 58 votos a favor da proposta, 13 contrários e cinco abstenções. Na quinta-feira, 23, serão consultados os trabalhadores de Linhares e na sexta-feira, 24, os trabalhadores de Vitória. A previsão é de que as assembléias prossigam no Espírito Santo até a próxima segunda-feira, 27.

Norte Fluminense

No Norte Fluminense, o sindicato decidiu que só iniciará as assembléias quando os gestores da Petrobrás normalizarem o acesso dos representantes sindicais aos aeroportos de Macaé e de Campos, onde ocorrem os embarques e desembarques dos trabalhadores das plataformas. A empresa está impedindo o livre acesso dos sindicalistas nestes locais, desrespeitando a organização sindical da categoria.

Ganho real é o maior da história da categoria

A proposta arrancada da Petrobrás eleva de 6,4% para 9,36% o reajuste sobre a RMNR, o que representa um ganho real entre 3,6% e 4,7%. É o maior reajuste salarial já conquistado pelos petroleiros! Um ganho real acima da média da maioria das categorias. Se a proposta for aprovada, será a primeira vez na história, que os petroleiros fecharão um acordo salarial em setembro, data base da categoria. A proposta também é extensiva a todos os petroleiros da Transpetro, termoelétricas e TBG.

Acesse aqui a planilha elaborada pela assessoria do Dieese, onde os petroleiros poderão calcular o seu salário com o reajuste conquistado e o ganho real, assim como entender como é feito este cálculo.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram