XV CONFUP: sindicalistas do Peru e Bolivia apresentam a realidade dos petroleiros de seus paises

Sexta, 05 Agosto 2011 08:15
Sindicalistas latino americanos estiveram no plenário do Congresso apresentando como se dá a luta dos petroleiros em seus países.  Moises Ochoa, Secretário de Relações Internacionais da Fenupetrol (Federação Nacional Única dos Petroleiros do Peru);  Tony Leon do Sindicato dos Petroleiros da Venezuela e Israel Miranda do Sindicato dos Trabalhadores Petroleiros "Petrobras Bolivia".

Moises Ochoa falou sobre a necessidade de um diálogo constante entre as Federações que representam os trabalhadores da América Latina.Principalmente para garantir condições dignas de trabalho e respeito à representação sindical em todos os países.

Um alerta sobre os ataques que a Venezuela sofre por parte dos países do primeiro mundo, principalmente os Estados Unidos foi feito por Tony Leon. "O foco desses países são as reservas de petróleo venezuelanas, que tem potencial de duração de quase 200 anos, enquanto as reservas americanas devem durar apenas oito anos."

A Bolívia produz 43 milhoes de m3 de gás natural por dia, parte dessa produção vem de Campos onde a Petrobrás tem participação. Com a intenção realizar uma aliança estratégica e unificar as lutas dos petroleiros do Peru e Brasil, Israel Miranda do Sindicato dos Trabalhadores Petroleiros "Petrobras Bolivia", fundado em fevereiro de 2010, apresentou um pedido público de filiação do seu sindicato à FUP. Segundo o diretor de Relações Internacionais da FUP, Alberto Ruosso, o pedido será analisado até o final do Congresso.
Última modificação em Segunda, 23 Julho 2012 18:11

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram