Petroleiros atrasam o expediente no Edisp durante ato unificado das categorias em luta

Quinta, 20 Setembro 2012 12:17

FUP

Nesta quinta-feira, 20, os petroleiros participaram junto com os bancários, metalúrgicos, químicos e trabalhadores dos Correios de uma grande mobilização na Avenida Paulista, em São Paulo. A concentração teve início pela manhã cedo, em frente à sede da Petrobrás, com a presença de dirigentes da FUP e de seus sindicatos. Os trabalhadores próprios e tercerizados do Edisp aderiram à mobilização e atrasaram em duas horas o expediente.

Trabalhadores do Edisp se concentram no saguão do prédio

O coordenador da FUP, Moraes, e dirigentes do Sindipetro Unificado-SP lideram a manifestação dos petroleiros na Paulista

Outras categorias se concentraram em frente ao Bradesco e a Fiesp (Federação da Indústrias de São Paulo). A manifestação fortaleceu as pautas dos trabalhadores do setor privado e público que estão em campanha neste segundo semestre, pressionando os patrões e o governo a avançar nas negociações. Os bancários e trabalhadores dos Correios já estão em greve e os petroleiros também irão parar por 24 horas no próximo dia 26.

"O objetivo é unificar a luta das categorias e transformá-la em uma luta coletiva. A principal reivindicação comum é pela valorização do salário", afirmou o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas. De acordo com o dirigente sindical, o pedido médio dos trabalhadores é de aumento real de 5%, podendo chegar até a cerca de 10%, como no caso dos petroleiros.

Última modificação em Sexta, 21 Setembro 2012 18:54

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram