Sindipetro cancela audiência sobre greve no MP de Campinas

Segunda, 21 Outubro 2013 16:02

Sindipetro SP

A direção do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro-SP) não participará da audiência marcada para hoje (21.10) à tarde no Ministério Público do Trabalho (MPT) em Campinas. Segundo o coordenador do Sindicato, Itamar Sanches, essa reunião deveria ter ocorrido antes da greve ser deflagrada. Na manhã de hoje, os terceirizados aderiram à paralisação.

Sanches disse que a audiência com o MPT foi solicitada antes de a greve começar. “Chamamos o MP para nos ajudar, para tentar uma conciliação antes de a greve ser deflagrada. Essa ajuda veio tarde demais, já que hoje completamos cinco dias de paralisação”, afirmou.

O fato de a Petrobrás ter convocado a Federação Única dos Petroleiros

(FUP) para uma reunião hoje, com o objetivo de apresentar nova proposta de Acordo Coletivo da categoria, também influenciou na decisão do Sindicato de cancelar a audiência. A direção da FUP está reunida, neste momento, com representantes da Petrobrás, no Rio de Janeiro.

Terceirizados

No início da manhã de hoje, o Sindicato da Construção Civil realizou, na portaria da Replan, assembleia com os trabalhadores das empresas de construção e montagem que atuam na refinaria e eles decidiram, por unanimidade, apoiar a greve dos petroleiros. A Replan conta com cerca de 10 mil terceirizados.

Os trabalhadores reivindicam também a aprovação de um dos itens da pauta dos petroleiros que é a implantação do fundo garantidor para os terceirizados. Esse fundo garante à categoria o recebimento dos salários e benefícios em caso de falência ou rompimento do acordo das empreiteiras com a Petrobrás.

Assembleia

O Unificado convoca os trabalhadores próprios das refinarias de Paulínia e Mauá (Replan e Recap), do Edisp 1 e 2 e dos terminais de Guararema, Guarulhos, Barueri e São Caetano para participarem das assembleias que serão realizada hoje, às 19 horas. As reuniões acontecem em frente à portaria Sul da Replan e nas sedes dos sindicatos em Mauá e em São Paulo.

Nas assembleias, serão avaliados o andamento da greve e a proposta que a Petrobrás deve apresentar para a FUP.

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram