Na Replan, trabalhadores aprovam greve pela reposição do efetivo

Sexta, 16 Janeiro 2015 15:35

A greve de 24 horas, indicada pelo Unificado para pressionar a Petrobrás a solucionar os problemas envolvendo o efetivo da ETA/Utilidades, foi aprovada por 85% dos trabalhadores da Replan. Nas assembleias, realizadas esta semana na porta da refinaria, os trabalhadores foram unânimes em rejeitar a proposta apresentada pela empresa.

O Sindicato vai protocolar, na próxima semana, um ofício à gerência da Replan informando sobre as decisões das assembleias e reforçando a reivindicação de novas contratações na ETA. “Se não obtivermos uma resposta adequada em poucos dias, faremos a paralisação”, afirmou o coordenador da Regional Campinas, Gustavo Marsaioli.

Depois de vários meses, a Petrobrás decidiu propor uma negociação, que foi considerada inadequada pelo Sindicato e a categoria. A gerência sugeriu a formação de dez operadores, para atuarem nas unidades de Vapor e na ETA.

A ideia era é que esses trabalhadores ficassem na atual função de volante do vapor e, quando necessária a rendição no painel, substituíssem o operador da estação de tratamento.

O Sindicato defendeu a rejeição dessa proposta por achar inviável que o operador consiga atender de maneira eficiente o painel de duas áreas distintas, durante o mesmo turno. “Além disso, existe um maior risco de acidentes, com a redução da segurança operacional”, destacou Marsaioli.

Fonte: Sindipetro Unificado de São Paulo

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram