Operação Lava-Jato inclui Refap nas investigações

Terça, 10 Junho 2014 09:32

 

A Operação Lava-Jato, da Polícia Federal, incluiu a Refap no âmbito de suas investigações. Segundo as suspeitas levantadas até agora, o ex-diretor de abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, recebeu propina para viabilizar a transação entre a Repsol e a Petrobrás. Em 2010, a estatal retomou o controle total da Refap. As planilhas apreendidas pela PF apontam que o ex-diretor recebeu duas parcelas de R$ 500 mil para concluir as negociações.

O Sindipetro-RS reitera que apoia todas as investigações e a punição dos culpados. Entendemos ainda, que seja investigada a troca de ativos com a Repsol, em 2000, que envolveu a Refap. Na época, os ativos da Petrobrás tiveram avaliação inferior ao preço de mercado, enquanto parte da Repsol foi super valorizada na operação. Essa permuta é alvo de discussão judicial, movida por cinco petroleiros gaúchos, que exigem há 14 anos a realização de uma perícia para verificar se os ativos trocados foram avaliados com o preço correto. A ação está na pauta do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Apesar de apoiar as investigações, o Sindipetro-RS continuará defendendo a Petrobrás contra os ataques maciços realizados pela grande mídia. A nossa Empresa é indutora para o desenvolvimento e crescimento do Brasil. Não vamos permitir que façam da maior Empresa deste país uma bengala para ataques eleitorais.

Fonte: Sindipetro-RS

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram