Sindicato denuncia gestão de risco em unidade operacional da Refap

Terça, 23 Setembro 2014 10:35

O Sindipetro foi informado de uma situação de risco grave e iminente na U-01. O compressor de gases de topo da T101, C101B, que estava parado a mais de quatro meses aguardando manutenção, foi colocado em operação e funciona de forma precária. Um de seus cabeçotes (são 2) tem um reparo na junta da tampa, conhecido com “bacalhau”, por onde ocorre vazamento de produto contaminado com benzeno, que necessita de acompanhamento constante do SMES.

No outro cabeçote tem um grande vazamento de água de refrigeração, podendo causar parada do equipamento a qualquer momento. Esse vazamento tem muita pressão e, por isso, está em uso um dispositivo “moderno” para impedir que atinja as pessoas e outros equipamentos: uma tampa de latão de lixo. Apesar disto, ele está operando para garantir a carga alta da unidade porque o C101A, que estava operando antes, foi liberado para manutenção, por estar “batendo válvulas”, desde meados de agosto.

Esse é um bom exemplo de “RESPONSABILIDADE” gerencial da Refap, pois esse compressor esteve parado durante meses, esperando manutenção. Só lembraram dele após os problemas do C101A.

Outro fato interessante é que para trabalhar no C101A, se tirou a equipe que estava escalada para a manutenção do C5001A. Isto demonstra a falta de pessoal especializado para atuar nos momentos de crise. Já não dá pra chamar nem de cobertor curto, é um lençol infantil esfarrapado!

Cadê o efetivo da manutenção!

Se a gestão da Refap não se preocupa com os equipamentos críticos, imagina com o resto. Bravos ao PROCORTE, PIDV E MOBILIZA!

Enquanto isso haja benzeno vazando. É muita pro-atividade gerencial com a saúde dos trabalhadores!

O sindicato cobrou da gerência local solução imediata para esse absurdo e estará denunciando para os órgãos competentes.

“Na dúvida, PARE!”

Onde está a SEGURANÇA?

Fonte: Sindipetro-RS

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram