Trabalhadores do Pólo Petroquímico de Suape deflagram greve

Segunda, 21 Janeiro 2013 17:16
Avalie este item
(0 votos)

Sindipetro PE/PB

As constantes práticas de assédio moral, o descumprimento da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), das Normas Regulamentadoras (NRs) e da própria Constituição Federal levaram os trabalhadores que prestam serviço na Petroquímica a decretarem greve a partir desta segunda-feira, dia 21. O RH da Petroquímica, por sua vez, se nega a negociar com o Sindipetro e quem acaba no prejuízo são os trabalhadores.

Na assembleia realizada na sexta-feira, a aprovação da greve foi unânime (98 trabalhadores aprovaram e houve apenas duas abstenções). É hora de mobilizar e lutar pelos direitos. No dia 7 de fevereiro de 2013 haverá uma audiência no Ministério Público do Trabalho para discutir as denúncias de assédio moral feitas pelo Sindipetro.

Motivos da paralisação

– Implantação de turno de 12 horas, sem negociação, em

descumprimento ao artigo 7º da Constituição de 1988.

– ADM trabalhando 12 horas/dia de segunda a sábado,

infligindo a CLT que determina 8h e somente 2 he.

– Intervalo de 30 minutos para repouso/alimentação no

ADM (desde novembro de 2010). CLT determina que o

mínimo para descanso é de 1 hora.

– Turno sem intervalo de almoço desde fevereiro de 2012

sem receber HRA (hora de descanso remunerado).

– Incidência de lesão nos pés/pernas devido à qualidade

da bota fornecida pela empresa.

– Trabalhadores do laboratório e manutenção expostos a

produtos sem receber periculosidade.

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram