Sindicato convoca petroleiros do RN a somarem-se às manifestações por um Brasil melhor

Quinta, 20 Junho 2013 12:02

Sindipetro RN

O SINDIPETRO-RN convoca a categoria petroleira para participar ativamente deste ato no “Dia Nacional de Lutas Contra o Aumento das Passagens, em Defesa do Transporte Público e pelo Passe Livre”, que consideramos legítimo e democrático. Estamos nos somando, hoje às 17hs do lado do Via Direta, a este grande movimento, que foi iniciado pela “Revolta do Busão” em Natal, ainda no ano passado, com o intuito de revogar o aumento na tarifa de ônibus e se propagou Brasil afora crescendo em contingente e pauta.

O movimento vem ganhando força com a adesão de representantes de outras entidades civis. Vamos sim apoiar esta luta e incluir outras pautas, inclusive a nossa, pois acreditamos que o petróleo é um bem estratégico que deve servir aos interesses do país inteiro e do seu povo.

Ao participar dessa manifestação, o sindicato aproveita para convocar a sociedade à integrar nossa luta no Ato Nacional “O Petróleo é Nosso”, que acontece no dia 15 de julho, em defesa desse bem precioso que enriquece o país: contra a volta da política de privatização e o abandono dos campos terrestres de petróleo, a pretexto de privilegiar as áreas do Pré-sal.

NOSSA PAUTA

O RN teve grande impulso econômico, a partir da descoberta de petróleo em terra, no final dos anos 70. Em torno da exploração do “ouro negro”, constitui-se uma cadeia produtiva que passou a empregar dezenas de milhares de trabalhadores.

Na atualidade, porém, o volume de investimentos da Petrobrás vem diminuindo para os estados que exploram os campos terrestres, tendo como resultado, encerramento de contratos e a redução dos postos de trabalho diretos e indiretos.

Preocupado com a evolução da situação, o SINDIPETRO-RN denunciou na imprensa e realizou audiências públicas para exigir que a Petrobrás volte a atuar como indutora do desenvolvimento nacional em busca de reduzir as desigualdades regionais.

O governo retomou, no ano de 2013, os leilões dos blocos exploratórios de petróleo e gás, numa clara afronta a soberania nacional e ameaça ao controle do país sobre as reservas do Pré-sal, atitude que merece ser repudiada por todo o povo brasileiro.

A sociedade brasileira já se posicionou contrária ao marco regulatório de 1997, por ser lesivo ao interesse da Nação e apoiou o novo marco proposto pelo Presidente Lula, com nova forma de distribuição dos royalties e criação do fundo social.

O petróleo é um recurso estratégico para o desenvolvimento de todas as nações do mundo, por ser presentemente o fator energético mais importante e eficiente de todos. Portanto, sua exploração deve estar subordinada a um projeto de emancipação nacional, visando principalmente o bem estar da população.

A tendência na maioria dos países que detém grandes reservas é o controle estatal absoluto do petróleo. No mundo, cerca de 90% delas são controladas por seus estados. Por outro lado, os que exploraram o seu petróleo a “toque de caixa”, colhem os frutos amargos dessa insensatez, pois em pouco tempo essas reservas estarão esgotadas.

O importante é garantir a propriedade do petróleo pela União, sua exploração através da Petrobras, para permitir que o aproveitamento dessa riqueza seja por todos os brasileiros, através de sua aplicação em programas que visem o desenvolvimento sustentado social, ambiental e tecnológico do país.

 

Em face disso, ao tempo em que o SINDIPETRO-RN vem de público denunciar esse crime de lesa a pátria, se soma ao Ato Nacional em defesa de um transporte público de qualidade, por entender que a organização política e a mobilização da sociedade são necessárias e indispensáveis para as mudanças que o Brasil necessita.

Publicado em SINDIPETRO-RN

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.