Petroleiros do Unificado cruzam os braços por 24 horas nesta sexta-feira

Quinta, 27 Abril 2017 19:53

Os trabalhadores da base do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP) vão cruzar os braços por 24 horas nesta sexta-feira, 28, dia da Greve Geral. A paralisação de um dia foi aprovada nas assembleias realizadas pelo Sindicato entre os dias 4 e 18 de abril.

A greve começa hoje à noite, com o corte na rendição dos turnos da zero hora da Recap, em Mauá, e da Replan, em Paulínia. Dessa forma, os trabalhadores que iniciaram o expediente nesta tarde, às 15h30, só deverão sair de dentro das refinarias na noite de amanhã (28), quando serão completadas as 24 horas de paralisação.

Amanhã cedo a paralisação será ampliada, com a adesão dos trabalhadores dos terminais da Transpetro de Guarulhos, Guararema, Barueri, São Caetano, Ribeirão Preto (SP), Uberaba e Uberlândia (MG), Brasília (DF) e Senador Canedo (GO), da Usina Termelétrica Luis Carlos Prestes (UT LCP), em Três Lagoas (MS), e da Usina Termelétrica Fernando Gasparian, em São Paulo, e dos prédios do Edisp I e II, na Avenida Paulista (todas essas unidades integram a base do Unificado).
Os petroleiros protestam contra as reformas Trabalhista e da Previdência, a aprovação do projeto que libera a terceirização, o sucateamento do Estado e a privatização e o desmonte da Petrobrás.

O Sindicato orienta os petroleiros a não comparecerem ao local de trabalho nesta sexta-feira. “O pessoal só deve sair de casa se for para participar de alguma manifestação. Amanhã, o Brasil vai parar”, afirma a coordenadora do Unificado, Cibele Vieira.

Fonte: Sindipetro Unificado SP

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.