Nova diretoria do Sindipetro SP toma posse e comemora 15 anos de unificação

Segunda, 28 Agosto 2017 13:34

A nova direção do Unificado, que vai comandar a entidade até 2020, tomou posse na noite deste sábado (26.08), em cerimônia que comemorou 15 anos de unificação dos sindicatos de Campinas, Mauá e São Paulo. Foram empossados 72 diretores eleitos e seis integrantes do conselho fiscal, para representar os mais de 6 mil trabalhadores da base do Unificado.

A solenidade, realizada na quadra de esportes da Regional Campinas, reuniu centenas de convidados, entre políticos, representantes sindicais, de movimentos sociais, petroleiros da ativa e aposentados e trabalhadores de outras categorias. A coordenadora nacional do MAB, Liciane Andrioli, parabenizou os 15 anos do Unificado e apontou que a única saída para a atual conjuntura é a luta unificada. “O grande desafio é a unidade da esquerda em defesa do nosso país”, declarou.

O ex-presidente da Petrobrás Sergio Gabrielli também prestigiou o ato e falou sobre o momento trágico que estamos vivendo. “O governo golpista está num processo muito rápido de destruição da Petrobrás e da concepção de Petrobrás que seja o centro de desenvolvimento do país”, afirmou.

O representante da Frente Brasil Popular e do MST Gilmar Mauro lembrou que os petroleiros são parceiros históricos do MST e convocou a categoria para mais uma grande batalha de resistência. “Precisamos nos preparar para uma nova ocupação do congresso nacional e temos que fazer isso juntos”.

O vice-presidente da CUT-SP, Valdir Fernandes, o Tafarel, ressaltou que a nova diretoria tem o compromisso de defender uma Petrobrás pública, do povo brasileiro e que o petróleo seja realmente nosso. “Petroleiros, contem com a CUT-SP”, disse.
A coordenadora do Unificado, Cibele Vieira, garantiu que a nova direção dará prosseguimento à luta que o sindicato já vem realizando há tempos. O coordenador da Regional Mauá, Juliano Deptula, reafirmou o compromisso político com a categoria e o coordenador da Regional Campinas, Gustavo Marsaioli, ressaltou a importância de se aprimorar o modelo sindical e buscar melhores condições de trabalho e que a unificação é a prova de que “juntos somos mais fortes”.

Homenagem

Três petroleiros, que tiveram papel fundamental nas lutas e conquistas da categoria, foram homenageados com uma placa de agradecimento. Ex-diretor do Sindipetro Mauá, Antonio de Castro Alves Neto, falecido em 2010, aos 55 anos, foi representado pelo cunhado, o petroleiro aposentado Ricardo Gerbelli. “Castro sempre se dedicou à luta da categoria e esteve presente em todas as nossas mobilizações”, disse.

Com problemas de saúde, Jacó Bittar, um dos fundadores e ex-presidente do Sindipetro Campinas, ex-prefeito de Campinas e um dos fundadores da CUT e do PT, não pode comparecer à cerimônia. O petroleiro anistiado Alencar recebeu a placa no lugar do amigo. “Jacó era um homem de luta e de visão política, e que teve papel fundamental nas greves do ABC, ao lado de Lula, e na fundação da CUT”.

O terceiro homenageado foi o ex-coordenador do Sindipetro Campinas e da FUP, ex-presidente da CUT-SP e fundador do Sindipetro São Paulo, Antonio Carlos Spis. Em sua fala, ele destacou que o grande desafio da nova diretoria é resgatar a credibilidade dos movimentos sindical, social e estudantil, que foram atacados intensamente pela mídia. “Além das críticas, temos que ter espaço para debates políticos construtivos, com planejamento estratégico, para encontrar saídas e fazer com que a sociedade volte a acreditar em nós”, afirmou.

Fonte: Sindipetro SP

Fotos: Maycon Soldan/Unificado

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram