Precarização nos contratos Transpetro

Segunda, 15 Abril 2019 14:06
Avalie este item
(0 votos)

Mais uma vez recebemos a denúncia sobre contrato de prestação de serviços precarizado na Transpetro, desta vez com os trabalhadores da terceirizada Vectra.

De acordo com informações, eles os trabalhadores serão transferidos para a empresa Vinil e os ônibus da empresa que faziam o transporte serão substituídos por vale. E cada um que dê seu jeito de chegar.

Atualmente cada contrato novo vem com uma perda para os trabalhadores do Terminal de Campos Elísios. O adicional de periculosidade foi extinto, pois a área em torno do polo é de acordo com a gerência é “super segura”, houve rebaixamento dos salários pela metade, cortaram a alimentação no local de trabalho, o benefício saúde é apenas para o contratado e agora querem cortar o ônibus da parcela que mais precisa do transporte seguro para ir e vir ao trabalho.

Segundo fontes, não se sabe ao certo o quanto mais será precarizado neste novo contrato, mas a perda do transporte fornecido pela atual empresa preocupa muito os trabalhadores.

O polo petroquímico de Campo Elísios fica numa região com poucas opções de transporte sem contar que é de difícil acesso a muitas cidades. Sem contar com o aumento do tempo de trajeto e a segurança precária no transporte público.

Pedimos aos trabalhadores que procurem seus sindicatos e forcem-o a lutar por esse benefício coletivo.

Já a Transpetro, pedimos para que haja bom censo ao assinar este contrato, pois todos somos trabalhadores da mesma base e temos que garantir a segurança e bem-estar, não importando a cor dos crachás.

Via Sindipetro Caxias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram