Documento incompatível da AMS vai exigir retificação da declaração de Imposto de Renda

Quinta, 18 Abril 2019 17:33

O “Comprovante Anual de Retenção de Despesas Médicas – AMS 2018”, documento necessário para fazer a declaração de Imposto de Renda, foi disponibilizado com incompatibilidade entre os valores apresentados e o que de fato foi descontado nas folhas de pagamento.

O Sindicato percebeu o equívoco e cobrou a Petrobrás. A empresa, por sua vez, afirmou que iria verificar junto à terceirizada prestadora de serviços contábeis. Orientou ainda que quem percebeu o erro deveria reclamar no 0800 da AMS.

Diante da demora da Petrobrás em enviar um novo comprovante, e ainda tendo em vista que isso não deve acontecer a tempo de fazer a declaração do IR – o prazo para envio termina em 30 de abril, o Sindipetro Paraná e Santa Catarina orienta que se faça a declaração ao Fisco com as informações constantes no documento encaminhado pela empresa, ainda que os valores sejam incompatíveis.

Posteriormente será necessário fazer a retificação da declaração do IR. Para tanto, deve-se aguardar o novo comprovante.

Tal orientação se justifica pelo fato de que o documento tem caráter oficial e é o que a Petrobrás informou à Receita Federal. Se for declarado algo diferente, o risco de cair na “malha fina” é grande.  

Via Sindipetro PR/SC

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram