Petroleiros do Rio Grande do Norte seguem aprovando indicativo de greve

Quarta, 22 Janeiro 2020 16:29

Contra demissões de trabalhadores próprios e terceirizados, fechamento e venda de unidades, petroleiros norte-rio-grandeses seguem aprovando movimento grevista a partir de 1º de fevereiro.

Nesta quarta-feira,22, a diretoria do SINDIPETRO-RN realizou assembleia deliberativa na base operacional Alto do Rodrigues e S7. A sessão contou com participação dos petroleiros Petrobrás e  apoio dos trabalhadores terceirizados.

De acordo com o diretor de comunicação do SINDIPETRO-RN, Márcio Dias, durante a sessão deliberativa foi feito um debate sobre a conjuntura política com ênfase nas questões relativas à situação da Petrobras e empresas terceirizadas.

“Relatamos sobre venda e fechamento de unidades, demissões de trabalhadores próprios e terceirizados nas bases da Petrobrás como é o caso da Fafen Araucária no Paraná, BR Distribuidora e Riacho da Forquilha no RN”, explicou o dirigente.

Ainda segundo Márcio, o sentimento nas bases é de “revolta, indignação e total descaso com os trabalhadores do setor petrolífero e contra o desenvolvimento nacional promovido pela Petrobrás nos últimos anos”.

A assembleia contou coma participação do Coordenador Geral do SINDIPETRO-RN, Ivis Corsino e dos diretores José Araújo, Jorge Luiz, Fátima Viana e Rafael Matos. Na oportunidade foram ouvidas denúncias sobre ingerência administrativas de representantes da Petrobrás nos contratos de terceirização entre outras questões específicas de interesse da categoria.

Ao final da sessão, foi colocado em votação o indicativo da FUP e Sindipetro's filiados sobre a greve por tempo indeterminado a partir a partir de 1º de fevereiro. O indicativo foi aprovado por unanimidade.

As assembleias prosseguem até o dia 28 de janeiro.

[Via Sindipetro-RN]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram