Diretoria do Sindipetro-BA toma posse afirmando compromisso com a luta e disposição para enfrentar novos desafios

Sexta, 17 Julho 2020 15:00

Cada qual no seu canto, mas todos juntos. Esse foi o sentimento que na noite da sexta-feira (16) permeou a posse da nova diretoria do Sindipetro Bahia que nos próximos quatro anos (2020/2024) ficará à frente da entidade sindical.

O petroleiro Jairo Batista, que foi reeleito Coordenador Geral do Sindipetro Bahia, afirmou que “a posse da diretoria em meio à pandemia da covid-19, que obriga o afastamento social entre as pessoas é algo inédito, mas essa cerimônia simbólica, feita de forma virtual, nos dá o start para que a gente possa dar continuidade à luta, tão necessária, que vem de muitos e muitos anos – feita por muitos dos que hoje estão aposentados e aposentadas -, mas que nesse momento exige maior coesão e resistência de todos nós”.

Foram muitos os convidados e muitos também compareceram. Estavam lá diretores sindicais dos Sindipetros (de Norte a Sul) filiados à Federação Única dos Petroleiros (FUP) e também de outras categorias.

A presidenta da CNQ, Lucineide Varjão, desejou “um mandato de muita luz e esperança, pois é o que mais precisamos nesse momento de desgoverno, de perdas de direitos trabalhistas, de enfrentamento para evitar os desmontes e privatizações que já estão anunciadas como a da Petrobrás. Então, vocês têm um futuro muito incerto e grandes desafios”, pontuou.

O presidente da CTB Bahia, Pascoal Carneiro, também ressaltou o momento difícil e delicado no qual a diretoria do Sindipetro Bahia toma posse. “Estamos vivendo em meio à várias crises: política, econômica e sanitária. Vocês que são funcionários da Petrobrás, dessa empresa que é um patrimônio do povo brasileiro, estão sentindo, sofrendo com o que esse governo está fazendo. Acredito que essa luta pela Petrobrás, pela soberania, não é só da classe petroleira, mas de todos nós, de todos os trabalhadores. Precisamos ter unidade na luta para o enfrentamento”.

A presidenta da CUT Bahia, Maria Madalena Oliveira Firmo (Leninha), afirmou que apesar de tudo, de todos os problemas, das reiteradas tentativas do governo Bolsonaro de derrotar o movimento sindical, “nós estamos resistindo, nos reinventando, aprendendo a lidar, por exemplo, com as novas tecnologias, realizando posses virtuais como essa e vencendo nossos desafios”. Ela também elogiou o Sindipetro por ser um sindicato solidário, que enxerga além da sua base de representados e estende a mão a outras categorias e movimentos sociais.

O Coordenador Geral da FUP, Deyvid Bacelar, que durante um mandato e meio foi coordenador do Sindipetro Bahia, se emocionou ao falar da importância do Sindipetro e dos companheiros petroleiros na sua formação sindical e política. “Relações de companheirismo e de amizade são importantes porque a luta precisa ser feita com laços afetivos também”, disse.

Deyvid também registrou “o bom trabalho realizado pela diretoria que encerra o mandato com a máquina sindical organizada e com superávit financeiro para agora ser renovada abrindo espaço para os novos que chegam e se juntam aos antigos para enfrentar o grande desafio de comandar o Sindipetro Bahia, um sindicato cidadão, que sempre foi protagonista, não só na luta em defesa dos direitos da categoria petroleira, mas também da sociedade brasileira”.

A cerimônia foi encerrada após o coordenador dar posse à nova diretoria fazendo a leitura dos 45 nomes dos petroleiros e petroleiras que estarão à frente da organização e funcionamento da entidade. “Além das questões corporativas da defesa dos interesses da categoria e do Sistema Petrobrás, firmamos aqui o compromisso de continuar lutando por uma sociedade mais justa e inclusiva, onde todos tenham dignidade e também em defesa da democracia do nosso país, que hoje se encontra frágil e ameaçada”, afirmou Jairo Batista.

Veja abaixo a composição da nova diretoria do Sindipetro Bahia

Adson Conceição de Brito Silva

Agilson Pinheiro das Cruz

Agnaldo dos Anjos Santos

Alden Carlos Silva Martins

Alexandre Freire Gomes

André Borges Machado

André Luis Araújo Santana

André Luiz de Souza Lobo

Antônio Vieira do Nascimento

Atila de Souza Barbosa

Carlos Alberto Santana Rosário

Cedro Costa e Silva

Christiane Barroso Petersen da Silva

Climério Chaves Reis

David Gomes Leal

Deyvid Souza Bacelar da Silva

Elcio da Silva Santana

Eliú Evangelista Amaral

Elizabete de Jesus Sacramento

Enilson Costa Suzart

Francisco Ramos da Rocha

Franklin Carlos Cruz da Silva

Gilberto Santos Silva

Gilson da Cunha Sampaio

Jailton Barbosa Matos Andrade

Jailza Barbosa dos Santos

Jairo Batista Silva Santos

João Marcos Pereira da Silva

João Oscar da Silva Filho

Jorge Augusto Portela Braga

Lazaro Santana Carvalho

Leonardo de Souza Urpia

Luciomar Vita Machado

Luis Carlos Mairisn Fonseca

Luiz Batista Matos Junior

Marise Costa Sansão

Paulo Cesar Chamadoiro Martin

Paulo Landulfo de Miranda

Radiovaldo Costa Santos

Robson Santos Silva

Sarah Kamilla de Araujo Sousa

Sergio Henrique  Melo Fernandez

Silvano Alves da Silva

Sinvaldo Silva Costa

Valter Paixão dos Santos Júnior

 

[Via Sindipetro Bahia]

Publicado em SINDIPETRO-BA

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.