Na Bahia, resultado parcial aponta aprovação do indicativo da FUP para o ACT, com 74,3% de votos favoráveis

Sexta, 04 Setembro 2020 16:54

A diretoria do Sindipetro segue realizando assembleias em todas as unidades do Sistema Petrobrás na Bahia para que a categoria possa deliberar sobre a última contraproposta da gestão do Sistema Petrobrás.

A maioria da categoria está aprovando essa que é a terceira contraproposta da estatal (as outras duas foram rejeitadas). Até o momento, o resultado parcial aponta a aprovação de 74,3% dos petroleiros, 18,9% foram conta e 6,8% se abstiveram de votar. Já foram realizadas 14 assembleias das 24 programadas.

Os petroleiros e petroleiras estão seguindo o indicativo do Conselho Deliberativo da FUP, que após análise cuidadosa resolveu recomendar a aceitação da contraproposta, levando em conta a conjuntura política e econômica atual e por entender que houve alguns avanços importantes como a manutenção por mais dois anos das conquistas históricas da categoria petroleira no Acordo Coletivo de Trabalho, com garantia de emprego até 31 de agosto de 2022, o que significa que por dois anos não haverá demissão sem justa causa. Além de ter conseguido reduzir o aumento que a Petrobrás iria aplicar nas tabelas do grande risco da AMS, mantendo o regramento do plano de saúde no ACT.

As assembleias prosseguem até o dia 12 de setembro. Algumas estão sendo realizadas de forma presencial e outras virtualmente, uma vez que muitos trabalhadores encontram-se em trabalho remoto (home-office) devido à pandemia da Covid-19. Até agora, foram realizadas assembleias nas turmas A, D, E e ADM da Rlam, na PBIO, nas unidades de Taquipe, Araçás, Buracica e Santiago, Miranga e no Temadre (Terminal Marítimo de Madre de Deus).

Clique aqui para ver o calendário das assembleias

Clique aqui para ver o resultado parcial das assembleias

[Via Sindipetro-BA]

Publicado em SINDIPETRO-BA

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.