Assembleias em Minas aprovam proposta de ACT por dois anos

Sexta, 11 Setembro 2020 23:00

A categoria petroleira de Minas Gerais aprovou a contraproposta apresentada pela empresa, informa o Sindipetro/MG. A decisão foi tomada nas assembleias virtuais realizadas entre 8 e 11 de setembro.

Para o coordenador do Sindicato, Alexandre Finamori, a luta não acabou e é preciso cobrar da empresa o cumprimento do acordo e continuar a mobilização contra a privatização da Petrobrás.

“Agora é focar nossas forças para defender a Petrobrás estatal e lutar contra seu desmonte, como também lutar contra o desmonte de todas as estatais. Além disso, é preciso que a base se mantenha vigilante e organizada. Pois, em um governo no qual o próprio presidente desrespeita a democracia e as leis, a empresa só vai respeitar o ACT com nossa mobilização constante”, afirma o coordenador.

Durante as assembleias foram discutidos os diversos pontos da contraproposta. Após amplos debates, a categoria pode realizar o voto qualificado e exercer sua decisão coletivamente.

A proposta aprovada prevê a manutenção da maioria das cláusulas do atual ACT por dois anos para todas as empresas do Sistema Petrobrás, incluindo uma cláusula de garantia de emprego, e a criação de um GT paritário para definir um regramento para o teletrabalho.

Por outro lado, houve o aumento do custeio da AMS por parte dos beneficiários e continuaremos lutando para derrubar a CGPAR.

Veja o resultado final:

– Votos Favoráveis 172 (60%)
– Votos Contrários 113 (39%)
– Abstenção 003 (1%)
– Total de votantes: 287

[Via Sindipetro-MG]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram