Assembleia virtual nesta quinta na Bahia avalia proposta de PLR

Segunda, 16 Novembro 2020 17:54

A diretoria do Sindipetro Bahia, após receber sugestões dos trabalhadores da base, suspendeu a segunda seção da Assembleia Geral Extraordinária, que iria   apreciar e deliberar sobre a proposta de regramento da PLR 2021, apresentada pela Petrobrás e o indicativo da FUP de rejeição dessa proposta, marcada para essa segunda (16). A AGE, que acontecerá através do aplicativo de videoconferência ZOOM,  foi remarcada para o dia 19/11 (quinta-feira), às 20h em primeira convocação e às 20h30 em segunda e última. No dia do evento, a diretoria enviará para  a categoria o link de acesso à sala da AGE.

As sugestões de dia, hora e forma de realização da AGE chegaram  através de questionário do google, disponibilizado pela direção do sindicato e também de e-mail. 52 pessoas participaram da enquete.

Na assembleia também será objeto de apreciação e deliberação a  proposta de minuta apresentada pela Petrobrás para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), especifica para tratar da tabela de turno, com autorização ao Sindicato para assinatura em caso de aprovação.

Outro ponto de pauta é a apreciação e deliberação sobre o desconto assistencial de 2% (dois por cento) sobre o salário líquido para custear uma campanha nacional unificada de mídia contra a privatização das empresas públicas e em defesa dos serviços públicos, sendo 1,0% (um por cento) repassado para o  Sindipetro Bahia e 1,0% (um por cento) para a FUP, a ser descontado em folha de pagamento de todos os empregados do Sistema Petrobras durante os próximos quatro meses, com direito de oposição.

A AGE foi remarcada para o dia 19/11 para que fosse possível cumprir o prazo jurídico que determina a divulgação do edital de convocação 72 horas  antes da realização da assembleia. 

Clique aqui para ler o edital de convocação

[Da imprensa do Sindipetro BA]

Publicado em SINDIPETRO-BA

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.