Imprimir esta página

Sindipetro PR/SC considera evasivas respostas da Petrobrás sobre pauta da SIX e cobra negociação

Sábado, 13 Março 2021 13:38

A Petrobrás finalmente respondeu ao Comunicado Sindical do Sindipetro Paraná e Santa Catarina sobre a pauta corporativa dos trabalhadores da Usina do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul-PR. 

O ofício encaminhado pelo RH da empresa na quarta-feira (10) não responde nenhuma das demandas contida na pauta de reivindicações encaminhada pelo Sindicato. Em todos os três pontos, o que se percebe são argumentações evasivas. 

Sobre as incertezas da situação dos trabalhadores diante da possível venda da unidade, as quais requerem um planejamento específico para cada regime de trabalho (turno, HA e teletrabalho) em caso de transferência em massa, a direção da Petrobras se limitou a reafirmar que o Plano de Pessoal para as unidades em desinvestimento é balizado em quatro pilares: respeito às pessoas, garantia da continuidade operacional com segurança, carreira e mobilidade, e transparência na divulgação de todas as etapas. 

O ofício de resposta não apresenta nada de concreto. O Plano da Companhia oferece o mesmo cardápio de sempre: realocação interna, Programa de Desligamento Voluntário (PDV) e Procedimento de Desligamento por Acordo (PDA). Sem qualquer tipo de negociação com o Sindicato, a empresa tenta impor unilateralmente suas propostas. A categoria não vai aceitar isso. 

No documento, a empresa ainda distorce os fatos ao querer dar poder de negociação ao “Comitê de Gestão da Mudança para a Gestão de Portfólio” no processo do Plano de Pessoal, quando legalmente esse papel é exclusivo dos sindicatos. 

Com relações às condições de Segurança, Meio Ambiente e Saúde, as quais o Sindicato manifestou preocupação com o sucateamento dos equipamentos de combate às emergências, redução do efetivo de técnicos de segurança próprios e terceirização na Brigada, a Petrobrás manteve o discurso insosso e tecnocrático. A categoria espera a informação completa sobre os números de trabalhadores que serão contratados para repor as demissões efetuadas nos últimos anos, todos, obviamente, devidamente qualificados e treinados para a funções que vão exercer. 

Por fim, sobre a manutenção da rede credenciada da AMS em São Mateus do Sul em um cenário pós-privatização da SIX, a gestão respondeu que “será mantido o atendimento a todos”, mas não explica de que forma. 

A Direção do Sindipetro PR e SC considerou as respostas inconclusivas e enviou novo Comunicado Sindical à Gerência Geral da SIX no qual solicita participação dos gestores em reunião de negociação a ser realizada na próxima terça-feira (16). 

Cabe lembrar que a greve por tempo indeterminado na SIX pode ser deflagrada a qualquer momento se as negociações sobre a pauta corporativa não avançarem.

[Da imprensa do Sindipetro PR/SC]

Publicado em SINDIPETRO-PR/SC