Após impasse nas negociações do ACT dos 200 trabalhadores da Perbras do contrato de manutenção de poços e estações, o Sindipetro Bahia convocou assembleia, para aprovação da greve pelos trabalhadores.

O processo de negociação estava em curso há quase cinco meses e até o momento a empresa não tinha apresentado nenhuma proposta satisfatória. Sendo assim, a paralisação por melhorias no Acordo Coletivo 2019/20 (data base em setembro) teve início na quinta-feira, 4/03, e se estendeu por três dias. No sábado, a empresa cedeu aos trabalhadores e apresentou nova proposta, que foi submetida pelo Sindipetro Bahia à assembleia, sendo aprovada por unanimidade.

A proposta conquistada pelos trabalhadores garante o reajuste salarial de 2% retroativo a setembro, 14% no ticket alimentação retroativo, pagamento de horas extras pendentes, pagamento de descanso semanal remunerado pendente, pagamento das médias de horas extras referentes ao 13º pendentes, melhoria da alimentação fornecida pela empresa, abono salarial de R$400,00 para todos os trabalhadores.

Uma grande vitória da categoria e do sindicato. Pois a atual conjuntura não favorece o trabalhador que está tendo que arcar com todos os problemas administrativos que as empresas estão tendo devido à pandemia. A luta da categoria foi de extrema importância para a conquista deste Acordo Coletivo.

A Federação Única dos Petroleiros e o Sindipetro Bahia além de representarem os petroleiros do Sistema Petrobrás, também representam os trabalhadores de algumas empresas privadas de petróleo, como é o caso da PERBRAS -  empresa prestadora de serviços da Petrobrás, em Catu-BA

Federação Única dos Petroleiros 

Publicado em Setor Privado

Greve na Perbrás – empresa prestadora de serviços da Petrobras, em Catu-BA, representada pelo Sindipetro BA, os trabalhadores aprovaram a realização, por conta da negociação do acordo coletivo de trabalho 2019/20, com data base Setembro. No processo de negociação que estava em curso há quase cinco meses, a empresa não tinha apresentado nenhuma proposta satisfatória.

A greve foi iniciada na última quinta-feira (4), com cerca de duzentos trabalhadores, na sexta-feira foi mantida, quando a Perbrás então apresentou uma proposta. Esta foi avaliada pelos trabalhadores e trabalhadoras em assembleia no sábado. A proposta consiste em reajuste salarial de 2%, o aumento do ticket alimentação em 14%, ambos retroativos a setembro. As pendências com o pagamento de horas extras, com DSR e média de horas extras referente ao 13º salário relativos a feriados trabalhados, a Perbrás se comprometeu a regularizar. Além disso a melhoria da alimentação fornecida pela empresa, e o pagamento do abono para todos os trabalhadores no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais).

Os trabalhadores então retornaram ao trabalho e o sindicato assinará o acordo, fruto da luta dos trabalhadores, numa conjuntura muito difícil para todos. Mas conseguimos este avanço com unidade e luta. Daí a importância do fortalecimento da entidade sindical. Parabéns a luta de todos os trabalhadores, vitória importante e vamos continuar na busca de melhorias para a categoria petroleira, em especial aos trabalhadores e trabalhadoras das empresas privadas de petróleo.

[Do Sindipetro BA]

Publicado em SINDIPETRO-BA

A diretoria o SINDIPETRO-RN não para! Com muito dialogo e reponsabilidade, trabalhadores e trabalhadoras da PERBRAS aprovaram por unanimidade a contraproposta do Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2021. A decisão foi tomada em assembleias deliberativas presenciais realizadas no Alto do Rodrigues e Mossoró em 1º de dezembro.

A categoria seguiu o encaminhamento de aprovação apresentado pela direção do sindicato na última proposta apresentada pela empresa. Foram vários dias de negociação com a direção da PERBRAS para garantir um ACT que respondesse minimamente os anseios da categoria.

Na proposta aprovada, seguem ritos específicos para cada contrato da empresa no Estado. Para o contrato do Alto do Rodrigue, foi aprovado o pagamento de abono salarial equivalente a 50% do salário base, em parcela única no dia 22 de dezembro.

Também foi assegurada a Incorporação de 50% da produtividade aos salários dos companheiros a partir de janeiro 2020. Ainda neste fim de ano a categoria vai receber uma cesta natalina no valor de R$ 100,00 a ser paga no dia 22/12.

Os trabalhadores de Mossoró também conquistaram o pagamento do abono salarial seguindo as mesmas regras apresentada no Alto do Rodrigues.  Neste contrato será implantado um programa de metas que beneficiará os trabalhadores em até 20% do salário base. A empresa informa que o programa iniciará em janeiro de 2021. A cesta natalina no valor de R$100,00 também será paga em dezembro para os companheiros deste contrato.

As sessões deliberativas foram mediadas pelo coordenador geral do SINDIPETRO-RN, Ivis Corsino e pelos diretores, Eufrásio Paulino, José Araújo e Manoel Assunção. Para participar das assembleias é exigido o uso de máscara e manter o distanciamento social afim de evitar uma possível contaminação da COVID 19.

Sindicalização: durante as sessões foram realizadas novas sindicalizações dos trabalhadores ao SINDIPETRO-RN. Os trabalhadores optaram em contribuir com a luta do Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do Rio Grande do Norte. Essa iniciativa mostra a confiança que a categoria tem com atual gestão da entidade.  Avante, companheiros e companheiras!

[Da imprensa do Sindipetro-RN | Fotos: Sindipetro-RN]

Publicado em Setor Privado

A luta em defesa dos trabalhadores e das trabalhadoras não para! Na terça, 24 de novembro, o Coordenador Geral do SINDIPETRO-RN, Ivis Corsino, e o também dirigente sindical, José Araújo, realizaram uma assembleia com os companheiros da Perbras no Alto do Rodrigues. Na pauta foi discutida a retomada das negociações do Acordo coletivo de Trabalho que tem data base em 1º de setembro.

Na conversa com a categoria a preocupação foi com os novos contratos da Petrobrás que estão na iminência de serem interrompidos, devido a estatal está repensando uma nova modalidade de contratação. “A Petrobrás tem buscado diminuir o número de empresas terceirizadas e concentrar alguns serviços, aos quais eram feitos em seis ou sete contratos”, explica, Ivis Corsino.

Para o coordenador essa mudança precariza o trabalho, diminui a concorrência entre as empresas, afeta a distribuição de renda para população local e fortalece processo de venda dos campos maduros da Petrobrás na região. “Todos vão perder com essa concentração de serviços, principalmente a categoria”, destaca o dirigente.

Tendo vista essa prerrogativa a direção do sindicato tem mantido o diálogo com as empresas para resguardar os direitos conquistados via Acordo Coletivo de Trabalho e assegurar uma proposta que atenda as necessidades da categoria.

Na primeira quinzena de dezembro será agendada uma nova rodada de assembleias com os trabalhadores da Perbras para apreciação da contraproposta do ACT . Clique Aqui e confira o documento.

Publicado em Setor Privado

Dois trabalhadores da empresa Perbras ficaram feridos em um acidente que aconteceu por volta das 11h desta segunda-feira (30), na sonda SPT-92. Eles sofreram queimaduras após a ocorrência de um Kick (fluxo descontrolado de hidrocarbonetos, gás ou água saindo de um poço de petróleo devido a alguma falha no seu sistema de controle de pressão), seguido de incêndio, no poço em que estavam trabalhando.

A sonda com oito trabalhadores da Bahia estava atuando no Rio Grande do Norte, no Campo de Riacho da Forquilha, e prestava serviço para a empresa Petrorecôncavo. Os trabalhadores foram socorridos a um hospital de Mossoró, mas segundo informações obtidas pelo Sindipetro Bahia eles não correm risco de morte e passam bem.

O fogo foi debelado por volta das 13h após atuação das equipes da Perbras e Petrorecôncavo . O sindicato está buscando mais informações e acompanhando o estado de saúde dos trabalhadores que tiveram queimaduras após o acidente.

[Sindipetro Bahia]

Publicado em SINDIPETRO-BA

Os trabalhadores da Perbras do contrato de manutenção realizaram terça-feira (21) uma segunda paralisação, desta vez no campo de Araçás (BA). A ação responde à recusa da Perbras em incluir os dependentes dos trabalhadores no plano de saúde, e teve adesão total dos trabalhadores.

O Sindipetro Bahia vem negociando a medida há cerca de dois meses, mas a Perbras até o momento não permitiu a sua viabilização. O diretor do sindicato, Radiovaldo Costa, lembra que a obrigatoriedade das prestadoras de serviços de incluir os dependentes foi retirada em uma resolução da Petrobras de 2018, e defende que o item, uma reivindicação justa dos trabalhadores, volte a ser contratual e fazer parte dos editais.

“Essa questão vem prejudicando milhares de famílias em todo o país, e esperamos que a Perbras atenda o mais rápido possível essa reivindicação. Até lá iremos manter a mobilização”, afirma.

[Via Sindipetro-BA]

Publicado em Setor Privado

Sem plano de saúde para dependentes, trabalhadores da PERBRAS da Base-34 cruzam os braços em parada de advertência. A paralização que aconteceu nesta quinta-feira, 09, teve duração de uma hora e reuniu cerca de 20 pessoas no estacionamento da Petrobrás em Mossoró.

A mobilização foi acompanhada pelos diretores do SINDIPETRO-RN, Eufrasio Paulino e Manoel Assunção. Segundo Assunção a parada teve como objetivo pressionar a empresa para retomar as negociações do plano de saúde para os dependentes, já iniciada em outubro de 2019

"Na última reunião, a administração da empresa em Mossoró informou que a matriz sediada na Bahia já estava ciente da requisição dos trabalhadores e informou que no momento não teria condições de conceder o benefício, mas tentaria achar uma solução", informa o dirigente

Caso a empresa não apresente uma proposta concreta até o fim do mês, novas paralizações serão efetuadas, segundo a direção do sindicato.

[Via Sindipetro-RN]

Publicado em SINDIPETRO-RN

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.