CUT faz ato contra terceirização no Brasil, em conferência da OIT

Quinta, 11 Junho 2015 09:00

A CUT realizou um ato de denúncia e protesto contra o projeto de terceirização total, ontem, durante a 104ª Conferência Internacional da OIT, que está sendo realizada nesta semana, em Genebra, Suíça. A manifestação foi acompanhada e apoiada por 30 centrais sindicais de diferentes países.

“Nosso objetivo era mostrar à comunidade internacional a tentativa em curso no Brasil de liberar a terceirização em todos os setores e atividades da economia”, relata o secretário de Relações Internacionais da CUT, Antonio Lisboa, que coordenou a manifestação.

Além de dirigentes sindicais, participaram o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho brasileiro, Eduardo Camargo, e representantes da Anamatra (Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho).

A CUT estava representada também por Maria Godói de Faria, secretária-geral adjunta, por Graça Costa, secretária de Relações do Trabalho, por Junéia Martins Batista, secretária de Saúde do Trabalhador, e por Maria Júlia Reis Nogueira, secretária de Combate ao Racismo.

“O ato e o debate gerado reafirmaram que a terceirização do trabalho é uma estratégia internacional, não é um ato isolado do Eduardo Cunha, que é apenas um instrumento do capital”, conta Lisboa.

A OIT foi representada por Anna Biondi, dirigente adjunta do ACTRAV, o departamento para atividades dos trabalhadores.

Fonte: CUT

Publicado em DIREITOS HUMANOS

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.