É hora de aumentar a pressão contra a Reforma da Previdência

Sexta, 16 Fevereiro 2018 11:58

A pressão para o Congresso Nacional engavetar de uma vez por todas a proposta do ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB-SP) de acabar com a aposentadoria de milhões de brasileiros tem de ser intensificada.

Para a CUT, há três formas concretas de pressão nesse momento: ampliar a mobilização do dia 19 de fevereiro, com greves, paralisações e atos; intensificar as ações nas redes sociais e bases eleitorais dos deputados, utilizando ferramentas de ação sindical e popular, como o site Na Pressão, criado pela secretaria de Comunicação da CUT; e garantir a candidatura de Lula nas eleições deste ano.

“A pressão precisa ser ampliada neste momento, pois essa é única maneira de garantir que não mexam na aposentadoria dos trabalhadores e trabalhadoras”, diz o presidente da CUT, Vagner Freitas.

“A nossa luta é para enterrar de vez a reforma. E uma das estratégias é realizar uma forte mobilização no dia 19, com greves e paralisações, além de intensificar as ações nas ruas e nas redes”.

Segundo Vagner, “a luta para garantir o direito legítimo de Lula ser candidato nas eleições deste ano também faz parte da estratégia dos movimentos sindical e sociais, pois essa é a garantia que os trabalhadores e as trabalhadoras têm de ter os seus direitos usurpados por Temer de volta”.

Vagner lembra que Lula foi o único a anunciar que, se eleito, vai propor um referendo revogatório de “muitas das medidas aprovadas” pelo governo de Temer, como a reforma Trabalhista, que acabou com a CLT, o congelamento dos investimentos públicos por 20 anos, o pacote de privatizações e a garantia de que os trabalhadores terão o seu direito de aposentadoria assegurado.

“Estou falando da palavra referendo revogatório porque se nós não tivermos autorização da sociedade, fica muito difícil mudar”, disse Lula, em entrevista coletiva aos meios alternativos e populares.

Para o presidente da CUT, quanto mais cresce as intenções de voto em Lula nas pesquisas e ele acena que, se eleito, revogará, com o apoio do povo brasileiro, as medidas que retiram direitos, mais ele é perseguido pela mídia e setores do Judiciário. “Por isso, garantir Lula candidato e apoiar a sua eleição será fundamental. Faz parte da nossa estratégia de resistência e defesa dos direitos”, disse Vagner.

Pressão nas ruas e nas redes
O secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, reforça a necessidade de ampliar a pressão aos parlamentares e intensificar o diálogo com as bases, pois, segundo ele, foi o que conseguiu barrar a votação da reforma da Previdência até agora.

“O governo ainda não tem os votos necessários para aprovar a reforma, essa é a grande verdade. Ganhamos a opinião pública e conseguimos furar o bloqueio midiático, esclarecendo à sociedade que a reforma se trata, na verdade, do fim do direito à aposentadoria”, avalia Roni.

Ele explica que, para ajudar na mobilização e pressão, a secretaria de Comunicação da CUT elaborou uma série de materiais com fotos e informações de cada parlamentar que poderão ser impressos e utilizados tanto nos atos quanto nas redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram e Whatsapp.

Foram produzidos 366 memes – 195 de deputados que estão indecisos e 171 dos que estão com Temer pelo fim da aposentadoria. Ao acessar o link, duas pastas estarão disponíveis, com a lista dos deputados favoráveis à reforma e dos indecisos, separados por estado.

“É necessário usarmos todas as ferramentas criadas pela Central para pressionar os parlamentares, além de se informar sobre a reforma da Previdência nos meios de comunicação cutistas, como o Portal da CUT e as páginas oficias da Central nas redes”, orienta Roni.

O site Na Pressão, lançado em junho de 2017 e que permite contatar os parlamentares por e-mail, mensagens, telefone ou redes sociais, é uma das ferramentas criada pela CUT para auxiliar na pressão aos deputados.

O site possibilita enviar, de uma só vez, e-mail para todos os parlamentares indecisos ou a favor da reforma do ilegítimo Temer.

“É só acessar e fazer a pressão de onde estiver”, conclui Roni.

ATOS NO DIA 19 DE FEVEREIRO

Confira todas as ações marcadas para segunda-feira (19)

Lista em atualização 

BAHIA
Em Salvador, terá manifestação no Iguatemi, a partir das 7h. No período da tarde, a concentração começa às 15h para o ato no Campo da Pólvora

DISTRITO FEDERAL
Em Brasília, além das ações durante o dia, tem ato às 17h, no Museu da República.

FORTALEZA
No Ceará, haverá atos e paralisações em todas as regiões do estado, sendo a maior delas marcada no Centro de Fortaleza. A partir das 9h haverá uma caminhada pelas ruas do Centro com concentração na Praça da Bandeira.

MATO GROSSO
Em Cuiabá, às 8h, tem ato no INSS da Avenida Getúlio Vargas.

PARÁ
Em Belém, às 7h, ação nas agências bancárias da Avenida Presidente Vargas; às 11h, ato no Mercado São Brás.
Em Marabá, às 7h30, panfletagem em frente a agencia do INSS; às 9h, audiência pública na Câmara Municipal.

PARANÁ
Em Curitiba, às 8h, panfletagem no Terminal Guadalupe – esquina das Ruas Marechal Deodoro e João Negrão; 9h, panfletagem em frente a agência do INSS; 10h, concentração na Boca Maldita; 11h, aula pública na Boca Maldita; 14h, panfletagem na ALEP.

PERNAMBUCO
Em Recife, às 15h, tem ato público no Parque 13 de Maio.

PIAUÍ
Em Teresina, tem ato marcado para às 8h, na Praça Rio Branco

RIO DE JANEIRO
No Rio de Janeiro, tem ação no aeroporto Santos Dumont de manhã, no embarque dos deputados; e, às 16h, tem ato na Candelária.

RIO GRANDE DO NORTE
Em Natal, tem ato a partir das 14h, em frente a Agência do INSS, Rua Apodi, 2150 – Tirol.

RIO GRANDE DO SUL
Em Porto Alegre, às 5h, marcha do Laçador até o aeroporto; às 7h, concentração na rodoviária; às 9h, ato em frente a agencia do INSS; às 17h, ato na esquina Democrática.

SANTA CATARINA
Em Florianópolis, o transporte coletivo ficará paralisado durante todo o dia 19. A partir das 9h, a CUT e demais centrais sindicais e entidades farão um arrastão no centro da capital para fechar o comércio e os bancos. E, a partir das 16h, acontecerá um ato na Praça de Lutas, que terminará com uma passeata até a agência do INSS.

Em Criciúma, haverá um ato acontecerá a partir das 8h, em frente à agência do INSS.

Haverá mobilização também em Araranguá, Blumenau, Chapecó e Joinville.

SÃO PAULO (em atualização)
Em São Paulo, às 16h, tem ato público em frente ao MASP, na Avenida Paulista.

Fonte: CUT

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram