FUP e sindicatos debatem organização dos petroleiros terceirizados e do setor privado

Sexta, 23 Agosto 2019 16:21

Começa nesta sexta-feira, 23, em Macaé (RJ), o Seminário Nacional dos Petroleiros do Setor Privado, que prossegue até domingo, na sede do Sindipetro-NF. 

Com o tema “Reconstruir novas relações de trabalho em tempo de crise”, o evento discutirá ações políticas e sindicais para enfrentar os graves ataques que os trabalhadores do setor petróleo sofrem nessa atual conjuntura.

As privatizações no Sistema Petrobrás estão causando demissões em massa dos trabalhadores terceirizados e o consequente desmonte da cadeia produtiva do setor no país, impondo uma nova realidade para esses petroleiros, que já enfrentam um cenário de violento corte de direitos e reduções salariais.

Somam-se a isso o aumento da insegurança e dos riscos de acidentes, diante das mudanças que o governo Bolsonar impôs às normas regulamentadoras de segurança no trabalho (NR) e até mesmo a extinção das comissões tripartites, que elaboram e revisam as NRs.

"Em meio a esse desmonte, os petroleiros e petroleiras terceirizados são os que mais sofrem com o aumento dos acidentese do assédio e perdas salariais", ressalta Tadeu Porto, diretor da FUP e do Sindipetro-NF. 

Em cada 10 acidentes no Sistema Petrobrás, 8 envolvem trabalhadores terceirizados.

Levantamento da FUP e dos seus sindicatos, que teve início em 1995, mostra que das 384 mortes em acidentes típicos de trabalho ocorridos desde então na Petrobrás, 313 foram com trabalhadores terceirizados. Mais de 80% das fatalidades são com petroleiros contratados.

Daí a importância do seminário apontar propostas para a construção de uma política sindical nacional que de fato unifiique as lutas por melhores condições de trabalho e qualidade de vida dos trabalhadores terceirizados e amplie a representação dos petroleiros do setor privado.

A abertura do evento está prevista para as 19h, com uma mesa de debate sobre  a geopolítica do petróleo. O seminário abordará questões relacionadas à precarização do trabalho, NR-37, saúde mental, gênero e etnia. 

Além de trabalhadores do Norte Fluminense, o encontro contará com petroleiros de Duque de Caxias, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Amazonas.

Programação

 23 de agosto (sexta-feira)

 18h às 19h –  Credenciamento

19h  –  Abertura –  Apresentação Artística

19h30 –  Mesa 1 – com Representantes do Sindipetro – NF, FUP, Setor Privado da FUP, CUT, CTB e MST.

20h – Conjuntura: Geopolítica do Petróleo – José Maria e INEEP

21h – Coquetel

24 de agosto (sábado)

8h30 às 11h – Credenciamento

8h30 – Ginástica Laboral / Dinâmica

 9h30 – Mesa 3:  Saúde Mental x  vida pessoal e profissional com  Karol Bandeira e Márcia Guinâncio

10h45 – Intervalo

11h –  Mesa 4:  Precarização do Trabalho com Iderlei Colombini

12h 30 – Intervalo para almoço

13h30 – Mesa 5:    O impacto das Reformas na vida do trabalhadorxs com  Eliane  Martins

15h –  Mesa 6: NR-37 com Sergio  Borges e Vitor Carvalho

16h15 – Intervalo

16h30 – Mesa 7: Gênero e trabalho e etnia com Barbara Bezerra/Conceição de Maria

18h – Mesa 8: Melhorias no ambiente offshore e onshore (trabalho em grupos) com Eider Cotrim / Jancileide Morgado

19h30 – Confraternização

25 de agosto (domingo)

9h – Oficinas de Compostagem com Longenbeck Santana e Mídias Sociais com Fernanda Viseu.

10h – Plenária (trabalhos em grupo)

12h – Encerramento

Serviço

Seminário Nacional dos Petroleiros Terceirizados e do Setor Privado

De 23 a 25 de Agosto

Na sede do Sindipetro-NF – Rua Tenente Rui Lopes Ribeiro, 257 – Centro – Macaé

[FUP]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram