Petroleiros rumo à greve. Acompanhe o quadro das assembleias

Quinta, 23 Janeiro 2020 13:59

[Atualização 24/01 - 18h]

Em todas as bases da FUP, os trabalhadores do Sistema Petrobrás estão aprovando a greve por tempo indeterminado a partir do dia primeiro de fevereiro. As assembleias tiveram início na segunda-feria (20) e prosseguem até o dia 28.

Os petroleiros reivindicam a suspensão das demissões na Fafen-PR, através do cumprimento da cláusula 26 do ACT da Araucária Nitrogenados (ANSA), e respeito aos fóruns de negociações instituídos pelo Acordo Coletivo de Trabalho (ACT):

  • “Cláusula 26 – Dispensa coletiva ou plúrima – A Companhia não promoverá despedida coletiva ou plúrima, motivada ou imotivada, nem rotatividade de pessoal (turnover), sem prévia discussão com o Sindicato. Excetuam-se do previsto nesta cláusula os planos de demissão voluntária ou incentivada, bem como os processos de movimentação interna dos empregados.”
    Demissões da Araucária Nitrogenados: aplicação aos trabalhadores da A.N.S.A. dos mesmos critérios de aproveitamento (garantia de emprego e transferências) aplicados aos empregados da FAFEN-BA (acordo MPT x Petrobrás), sendo a empresa sucedida na relação de emprego pela controladora Petrobrás;
  • Grupos de Trabalho e comissões: suspensão das medidas unilaterais tomadas pela Petrobrás (tabelas de turno, HETT, Banco de horas, PLR, transferências, etc.) e aplicação do previsto no ACT, quanto aos debates e resoluções bilaterais.

Quadro parcial das assembleias

Amazonas – 63% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Rio Grande do Norte – 80% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Pernambuco e Paraíba  – 96% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Bahia – 60% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Espírito Santo – 81% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Duque de Caxias – 84% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Minas Gerais – 85% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Norte Fluminense – 62% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Paraná e Santa Catarina  – 87% dos trabalhadores estão aprovando a greve

Araucária (Fafen-PR)  – 100% dos trabalhadores aprovaram a greve

Nas demais bases da FUP (CE/PI, Rio Grande do Sul e Unificado de São Paulo), as assembleias começaram nesta sexta e os sindicatos ainda não disponibilizaram os resultados parciais.

Conselho Deliberativo

Está agendada para a próxima quarta-feira (29), no Rio de Janeiro, a reunião do Conselho Deliberativo da FUP onde será realizada a avaliação das assembleias regionais e definidas as estratégias da greve e o calendário de fevereiro.

FAFEN-PR

Petroleiros e petroleiras da Araucária Nitrogenados (ANSA) estão ocupando a frente da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen-PR), do Sistema Petrobras, desde o dia 21, em protesto contra o fechamento da unidade e a consequente demissão de mil trabalhadores.

"Os petroleiros ocupam o local de trabalho e se revezam em protesto silencioso e estratégico, acorrentados no portão de entrada e fazendo toda manutenção dos equipamentos, para impedir o esvaziamento da unidade e seu completo fechamento", afirma o diretor da FUP e do Sindiquimica-PR, Gerson Castellano.


Leia também:

> A quem a gestão da Petrobrás pensa enganar?

Acordo é para ser cumprido

FUP e sindicatos indicam greve a partir de 01/02 contra demissões na Fafen-PR e pelo respeito à negociação coletiva


uniicado
unificado2
pr2
pr
caxias
am
nf
fafen-pr
fafen2
es2
es3
pe
fafen-pr
ba3
es
ba2
ba1
REPAR2
RN
REPAR
NF-aeroporto
WhatsApp-Image-2020-01-22-at-094717
MG
WhatsApp-Image-2020-01-23-at-111605
uniicado unificado2 pr2 pr caxias am nf fafen-pr fafen2 es2 es3 pe fafen-pr ba3 es ba2 ba1 REPAR2 RN REPAR NF-aeroporto WhatsApp-Image-2020-01-22-at-094717 MG WhatsApp-Image-2020-01-23-at-111605

Última modificação em Terça, 16 Junho 2020 19:15

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram