1º de Maio nas redes, em defesa da vida, direitos e emprego

Quinta, 30 Abril 2020 20:02

“Saúde, emprego e renda. Em defesa da Democracia. Um novo mundo é possível”. Esta é a pauta que as centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo apresentam no Dia Internacional do Trabalhador que, pela primeira vez na história, será por meio da Internet. 

Não haverá rua, mas terá uma maratona de lives com apresentações artísticas e mensagens dos representantes da classe trabalhadora e das instituições democráticas.

Este também será um 1º de Maio Solidário, doações para os mais vulneráveis serão estimuladas e coletadas durante a transmissão da mobilização pelo dia do trabalhador e posteriormente entregues a quem precisa pelos sindicalistas e representantes das frentes. E você pode fazer tudo isso sem sair de casa, se protegendo contra o novo coronavírus (Covid-19).

A partir das 11h30 desta sexta-feira (1º), trabalhadores de qualquer parte do País poderão assistir à live nacional organizada de forma unitária pelas Centrais Sindicais - CUT, Força, UGT, CSB, CTB, CGTB, NCST, Intersindical, A Publica -, com o apoio das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

Basta clicar no link do evento e participar da mobilização dos trabalhadores: https://www.facebook.com/events/3020319574748780/

Diversos artistas já confirmaram participação no evento, entre eles, Roger Waters, ex-integrante da banda Pink Floyd, Chico César, Zélia Duncan, Otto, Preta Ferreira, Dexter, Delacruz, Odair José, Leci Brandão, Aíla, Preta Rara, Mistura Popular, Taciana Barros, Francis Hime e Olivia Hime e vários outros.

No resto do mundo, as centrais sindicais também mobilizarão os trabalhadores pela internet. “Solidariedade entre trabalhadores e trabalhadoras de todo o mundo, com todas as vítimas do trabalho, das pandemias e das guerras e porque a classe trabalhadora não deve pagar por essa crise”, convocam entidades do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, Cuba, África do Sul, Marrocos, Coreia do Sul, Filipinas, Rússia, Reino Unido, Bélgica, França, Espanha, Turquia e Itália. Juntas, elas organizaram o “Concerto de Solidariedade Internacional”, que terá participação de artistas de diversos continuentes.

A FUP e seus sindicatos irão retransmitir toda a programação pelas suas redes sociais e terão também uma agenda específica, às 18h, no Facebook, com o tema "Covid-19 e os trabalhadores da Petrobrás". O objetivo é fazer um panorama da evolução da pandemia na empresa e discutir as condições de trabalho dos petroleros, próprios e terceirizados. 


Leia também:

Em live nesta sexta, FUP e especialistas discutem avanço da Covid-19 na Petrobrás


[FUP, com informações da CUT]

 

Última modificação em Sexta, 01 Maio 2020 10:52

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram