Sem acesso a testes rápidos ou prevenção adequada, trabalhadores da Petrobrás se sentem inseguros e com medo de contrair o novo coronavírus

Segunda, 25 Maio 2020 15:15

A vigilante da plataforma de Manati que foi afastada por apresentar sintomas de covid-19 testou positivo para o vírus. O caso da trabalhadora retrata bem o que está acontecendo no Sistema Petrobrás onde os casos do novo coronavírus vêm se multiplicando em boa parte pela falta de prevenção adequada. A trabalhadora teve contato com outros colegas, que deveriam ter tido acesso ao teste para evitar a propagação do vírus, que é de rápido e fácil contágio, mas isso não aconteceu. Eles continuaram trabalhando normalmente e se tiverem sido contagiados já passaram o vírus para outras pessoas sem saber.

O Sindipetro Bahia vem alertando para o descaso da Petrobrás principalmente em relação aos trabalhadores terceirizados e também para a falta de teste nas unidades. Esse último problema tem se apresentado com mais intensidade na UO-BA.

Até o momento a Gerência Geral não se pronunciou e a campanha de Mergulho da PMNT-1 continua com todos os desvios já relatados, ou seja a meta é concluir a campanha para entregar o Campo à inciativa privada mesmo que para isso precise sacrificar a saúde dos trabalhadores que quando infectados acabam contaminando também seus familiares e amigos.

Agora que o teste da vigilante deu positivo o que a Petrobrás vai fazer? Os que estão embarcados e precisam ser testados vão para um hotel ou vão voltar para suas casas?

Queremos saber também se a vigilante está recebendo assistência adequada e ficaremos de olho para que não sofra perseguição ou discriminação.

Será que o gerente da SEG ou a gerente da Saúde vão sair do seu home office para fazerem uma inspeção na PMNT-1? Não vão. Estão todos com medo. Enquanto isso, os trabalhadores ficam expostos sem contar com a devida proteção.

O jurídico do Sindipetro já foi acionado e verificará as ações que podem ser tomadas diante do descaso da Petrobrás.

Subnotificação

O sindicato foi informado que um operador da empresa terceirizada Exterran da estação Lamarão foi infectado pelo Covid 19 e ficou afastado por 30 dias, mas a Petrobrás não informou esse caso. Foram realizados testes em todos funcionários da estação e, e felizmente, não foi detectado novos casos.

Está cada vez mais claro que a gestão da empresa vem escondendo informações de pessoas infectadas nas áreas operacionais da estatal. O sindicato continuará atento e colhendo informações para passar para a categoria, pois o problema está ai e deve ser enfrentado. Esconder só aumenta o risco da propagação da contaminação.

[Via Sindipetro-BA

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram