Petróleo em tempos de pandemia e transição energética são tema do novo livro do INEEP, que será lançado na IX Plenafup

Quinta, 12 Agosto 2021 10:44

 “A economia política dos hidrocarbonetos entre a pandemia e a transição energética” é o título do novo livro do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep), que será lançado no sábado, 14, durante a IX Plenafup. Voltada para questões atuais, a publicação, a quarta em três anos de existência do Instituto, se diversifica em temas como preços, iniciativas das petroleiras diante da Covid-19, movimentos da OPEP, da China e dos Estados Unidos, segurança energética, estratégias empresariais e cases de grandes empresas, entre outros.

Escrito pelos pesquisadores do Ineep e editado pela Flacso, o livro tem 156 páginas e é dividido em seis blocos: I) Pandemia, geopolítica e transição energética; II) Estratégias nacionais para a transição energética; III) Estratégias empresariais para a transição energética; IV) Pandemia e preço internacional do petróleo; V) Pandemia e preço nacional de derivados; e VI) Abertura do mercado brasileiro de óleo, gás e biocombustíveis. 

A organização foi feita pelo coordenador técnico do Instituto William Nozaki e pelos pesquisadores Isadora Coutinho e Rafael da Costa, que também são autores de alguns títulos, ao lado de Rodrigo Leão (coordenador técnico), José Luís Fiori, José Sérgio Gabrielli, Henrique Jäger, Eduardo Costa Pinto, Carla Ferreira, João Montenegro, Ana Carolina Chaves e Mahatma dos Santos. O prefácio foi assinado pela deputada federal Lídice da Mata. 

Serviço:

Lançamento do livro “A economia política dos hidrocarbonetos entre a pandemia e a transição energética”

Quando: sábado, 14/08, às 17h horas

Com os pesquisadores do INEEP William Nozaki, Rafael Rodrigues da Costa e Isadora Caminha Coutinho.

Ao vivo no canal da FUP no Youtube

[Imprensa da FUP]

Publicado em IX PlenaFUP

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.