Trabalhadores da Perbrás rejeitam proposta de ACT e aprovam greve a partir do dia 16

Sexta, 08 Outubro 2021 17:23

“Muito aquém do esperado”, assim foi descrita a proposta para o Acordo Coletivo de Trabalho 2021/2022, apresentada pela direção da Perbrás aos trabalhadores do contrato Manutec.

Durante as assembleias, em votação secreta e com amplo espaço para discussões e análises, os trabalhadores rejeitaram a proposta da Perbrás, aprovando a deflagração de uma greve por tempo indeterminado a partir do dia 16/10.

O Sindipetro Bahia realizou assembleias presenciais nas unidades da Petrobrás de Buracica, Araças, Taquipe, Miranga, Candeias e Bálsamo, abarcando todos os trabalhadores da Perbrás que fazem parte do contrato da Manutec.

Em um cenário economicamente caótico, com uma inflação galopante, a proposta da Perbrás de reajuste salarial de 2% a partir de setembro e reajuste de 2,5% do ticket alimentação obteve uma ampla rejeição dos trabalhadores.

Eles reivindicam reajuste salarial de acordo com a reposição da inflação do período medida pelo IPCA, que foi de 9,68% e ticket alimentação no valor de R$ 450,00 mensais.

O Diretor de Comunicação do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa, chama a atenção para o momento critico pelo qual o país passa, reafirmando o compromisso do sindicato de defender os interesses da categoria petroleira, “evitando que nesta data base de setembro ocorram perdas inflacionárias, que dificilmente serão recuperadas no futuro”.

O sindicalista ressalta ainda que “os trabalhadores não aceitarão reajuste abaixo da inflação, eles querem, no mínimo, recuperar o poder de compra de seus salários, até porque mesmo após reajustado, por conta da inflação galopante, no mês seguinte, os salários voltam a ficar defasados”.

A diretoria do Sindipetro está aberta a negociações com a empresa e trabalhará para que haja avanços na campanha reivindicatória, apoiando e realizando todas as ações e movimentos aprovados pela categoria para garantir as conquistas das reivindicações apresentadas.

A respeito da rejeição da proposta e deflagração da greve, o Sindipetro notificou, através de ofício, a direção da Perbrás, a gerência da UN-BA, veja aqui.

[Da imprensa do Sindipetro Bahia]

Publicado em Setor Privado

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.