Nota da CUT sobre o PIB

Domingo, 13 Setembro 2009 21:00
O avanço de 1,9% do PIB (Produto Interno Bruto) no segundo trimestre, divulgado nesta sexta-feira

CUT

O avanço de 1,9% do PIB (Produto Interno Bruto) no segundo trimestre, divulgado nesta sexta-feira (11), demonstra mais uma vez a importância da presença decisiva do Estado para impedir uma possível recessão. Diante deste registro positivo, a Central Única dos Trabalhadores reafirma que a retomada do crescimento deve de fato se dar com a intervenção do Estado.

Este comportamento na economia tem como um dos principais fatores o crescimento da produção industrial, estimulada a partir de medidas adotadas pelo Estado, como ação dos bancos públicos, que tiveram papel decisivo na oferta de crédito, ao contrário dos bancos privados que reduziram os investimentos.

São medidas importantes para garantir a continuidade da produção e a manutenção dos empregos.  A CUT reitera que financiamentos feitos a partir dos bancos públicos, em especial pelo BNDES, devem ser acompanhados de contrapartidas sociais no sentido de garantir e ampliar emprego e renda. A CUT está atenta para que o Estado exija o cumprimento dessas ações por parte das empresas beneficiadas com créditos públicos.

 
Ressaltamos que a intervenção da CUT e do movimento sindical foi fundamental para a adoção de medidas que distribuem renda e ampliam o consumo e que continuaremos a luta em defesa do emprego e renda dos trabalhadores. Portanto, nossa expectativa é que o PIB continue a crescer e feche o ano de 2009 em percentuais positivos.

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram