A Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN comunica a todos os trabalhadores sindicalizados, aposentados e pensionistas que estão suspensas por tempo indeterminado toda e qualquer atividade presencial do sindicato a partir desta sexta-feira(26/02).

A medida se faz necessária após o sistema de saúde em Natal e região metropolitana entrarem em colapso com aumento de casos graves da COVID 19. Os hospitais da rede pública e privada nas demais regiões do Estado também estão comprometidos, com mais de 80% dos leitos ocupados, o que afeta a assistência para os potiguares.

Com essa situação crítica, a diretoria do sindicato vai tomar uma ação imediata junto a todas as empresas do setor de petróleo, solicitando reuniões para a revisão do funcionamento de todas as atividades e seus protocolos de segurança.

“Se for necessário, estamos estudando uma medida judicial para forçar as empresas a nos ouvirem sobre as medidas e o rigor que precisam ser tomadas nesse momento de recrudescimento da COVID 19”, explica o Coordenador Geral do SINDIPETRO-RN, Ivis Corsino.

As atividades presenciais nas sedes do Sindicato permanecerão paralisadas, porém o atendimento continuará de forma remota e online. O SINDIPETRO-RN mantém canais virtuais, de telefone e email, para atender a categoria petroleira do Rio Grande do Norte:

Sede Natal – Atendimento: 99660-2136/ Tesouraria: 99907-6363

Subsede Mossoró – Atendimento: 99660-1661/ Tesouraria: 996601656

Assessoria de Comunicação: 9.9959-0184

E-mail da secretaria: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

[Da imprensa do Sindipetro RN]

A Diretoria Colegiada da FUP e do SINDIPETRO-RN lamentam profundamente o falecimento do petroleiro Jailson Melo Morais, 55 anos, na manhã desta quarta, 17 de fevereiro, em Natal. Ele estava internado desde o início de fevereiro no Hospital São Lucas, lutando para superar infecções decorrentes da COVID-19.

Operador aposentado da Petrobrás no Alto do Rodrigues, Jailson foi reeleito diretor do SINDIPETRO-RN, assumindo a cadeira de suplente na Diretoria de Comunicação para o triênio 2021-2024. Na FUP, ele integrou o Conselho Fiscal da entidade e foi Coordenador do Projeto MOVA Brasil no Rio Grande do Norte, entre 2004 e 2016.

Para o Coordenador Geral do SINDIPETRO-RN, Ivis Corsino, a partida de Jailson é uma perda irreparável e que fará muita falta. “Jailson não é apenas ‘mais uma vítima da covid’. São mais de 30 anos de uma vida carimbada por tantas lutas juntos. Alegrias e sofrimentos. Conquistas e derrotas. Hoje vai com ele um pouco de cada um de nós. Que seus familiares, amigos, amigas, todos os companheiros e companheiras e enfim, todos nós, encontremos forças para continuar a jornada da vida. Que descanse em paz”, disse o Coordenador em nome da categoria petroleira potiguar.

Jailson deixa a esposa, Adelania Pereira Dantas, e três filhos: Anna Clara Soares Dantas, Pedro Henrique Soares Dantas e Vitor Luís Soares Morais.

O velório será realizado hoje (17/02), para um número pequeno de pessoas (entre 10 e 12), por volta das 16 horas, na capela do Centro de Velório Sempre(João Celso Filho, 1314, bairro São João). O sepultamento será amanhã (18) às 9 horas no Cemitério São Vicente de Paula, bairro Feliz Assú, sem número.

Aos amigos e parentes, externamos nossa solidariedade e votos de força para enfrentarmos esse momento de tristeza.

Jailson Melo Morais, presente! Hoje e sempre!

[Com informações do Sindipetro-RN]

Publicado em Movimentos Sociais

No dia que o Brasil deve chegar à marca de 225 mil mortes por Covid-19, cruzes foram fixadas na grama da Praça do PAX para homenagear as vítimas da pandemia. O ato realizado nesta segunda, 1º de fevereiro, soma-se aos inúmeros protestos que acontecem em todo o país pelo impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Em Mossoró o ato simbólico foi organizado pelas centrais sindicais: CUT, CTB, CONLUTAS, Intersindical e pelas frentes: Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo. O diretor da FUP e secretário-geral do SINDIPETRO-RN, Pedro Lúcio, participou da atividade representando a categoria petroleira potiguar.

Na ação foram fixadas cerca de cem cruzes pretas por toda a praça. Uma faixa com a frase “Fora Bolsonaro Genocida” também foi usada no ato. Por volta das 10 horas da manhã os manifestantes realizaram um “adesivaço” a favor do impeachment do presidente.

Para Pedro o ato é um protesto contra a forma como o presidente vem conduzindo o enfrentamento à pandemia de coronavírus no país.

“Bolsonaro precisa responder a uma questão para a qual nos remetem as milhares de mortes por coronavírus: por que somos o segundo país em número de mortos? Por que o presidente se nega a cuidar do seu povo e minimiza os impactos da pandemia? Não dá mais! Ou ele sai ou a crise sanitária e econômica só tende a piorar”, disse o dirigente do Sindicato dos Petroleiros. 

[Assessoria de Comunicação do SINDIPETRO-RN com fotos de Ibero Hipólito]

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.