Em reunião no dia 27 de agosto com dirigentes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) do Rio de Janeiro, a FUP manifestou preocupação com os efeitos que o Plano de Carreira e Remuneração (PCR), implantado unilateralmente pela Petrobrás, terá sobre as atividades exercidas pelos petroleiros, entre eles os que atuam na área de engenharia.

O trabalhador da empresa que aderir ao plano renuncia ao cargo para o qual foi concursado e abre mão das atribuições de sua profissão para tornar-se um empregado multifuncional, à disposição dos gestores. O objetivo da direção da Petrobrás é transformar os 36 cargos de nível superior e os 20 cargos de nível médio previstos no atual Plano de Classificação e Avaliação de Cargos (PCAC) em duas únicas carreiras: nível médio e nível superior.

Através do “Cargo Amplo”, uma das ferramentas criadas pelo PCR, os gestores poderão impor aos profissionais de nível superior e de nível técnico tarefas alheias às suas responsabilidades. A FUP questionou o CREA sobre os impactos que isso causará aos engenheiros e técnicos, que poderão ser alocados em funções que nada têm a ver com suas profissões e cujas atribuições também poderão ser exercidas por trabalhadores de outras áreas. “Além da desvalorização da sua profissão de origem, o PCR colocará o trabalhador sob o risco de exercer ilegalmente uma profissão para a qual não foi qualificado, nem tampouco concursado”, alertou o coordenador da FUP, Simão Zanardi.

O CREA/RJ manifestou preocupação com os questionamentos feitos e irá avaliar formalmente as denúncias apresentadas em relação ao PCR. A entidade levará também esta questão à reunião do próximo dia 12 do Colegiado de Conselhos Regionais do Rio de Janeiro, mais conhecido como “Conselhinho”.  Além do CREA, o colegiado reúne representantes do Conselho Regional de Química (CRQ-III), Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RJ), Conselho Regional de Medicina (CREMERJ), entre outras entidades de classe.

Também ficou de ser agendada uma reunião da FUP em Brasília com o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA), com data ainda a ser agendada.

[FUP]

Publicado em Sistema Petrobrás

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram