Os assédios continuam a acontecer em P-63. Essa semana chegou uma denúncia ao Sindipetro- NF que nos últimos três meses, três trabalhadores foram transferidos da unidade porque contrariaram os coordenadores à bordo. As transferências foram feitas de forma aleatória, o que demonstra uma total falta de conhecimento das unidades, por parte da gestão.

Trabalhadores contam que a unidade já está com baixo efetivo há algum tempo. Mesmo assim,  a gestão da plataforma além de transferir esses profissionais citados , emprestam os poucos que tem para outras unidades.

Cinco operadores de produção que foram emprestados  para Enchova,  com a desculpa que que voltariam após três meses,  já estão lá por mais de seis meses. E agora, a transferência oficial e definitiva saiu.

Ou seja, por conta do baixo efetivo causado pela própria empresa , os que ficam fazem mais horas extras gerando um custo maior para a Cia.

Denúncia recorrente

Em maios de 2017 os trabalhadores de P-63 já haviam encaminhado ao NF um manifesto onde denunciavam a implantação da função de operador mantenedor na unidade, falta de treinamento e capacitação, baixo efetivo em todas as áreas operacionais, falta de EPIs para serviços rotineiros e para a Brigada de Incêndio, além de assédios constantes.

A diretoria do Sindipetro-NF cobrará uma posição da empresa e encaminhará a denúncia aos órgãos competentes. As denúncias são importantes para que o sindicato tenha conhecimento do que está acontecendo com a categoria, por isso sugerimos utilizar o canal Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

[Via Sindipetro-NF]

Publicado em Sistema Petrobrás

Publicada sexta-feira (21/12) no Diário Oficial da União a Norma Regulamentadora 37, do Ministério do Trabalho, dedicada exclusivamente à segurança nas plataformas de petróleo. 

Veja a nota do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense:

O documento é resultado de uma antiga luta dos trabalhadores e da atuação intensa do Sindipetro-NF no grupo de trabalho que o elaborou.

Temos que ressaltar a importância de todos os trabalhadores Petrobrás e Setor Privado juntos nas lutas que estão por vir.

O Sindipetro NF, FUP, CUT e CNRQ São entidades fundamentais em nossas conquistas.
 
Trabalhadores da Bacia de Campos terão direito ao acesso à internet Wi-Fi em todas as plataformas.
 
A NR-37 é um instrumento importante para que o direito ao trabalho seguro nas plataformas tenha bases normativas para ser perseguido pelos trabalhadores. Ela substitui o anexo 2 da NR 30 e aborda temas mais específicos da atividade offshore.

Fizeram parte do GTT (Grupo de Trabalho Tripartite) que produziu a NR representantes dos trabalhadores, empresas e governo, sob coordenação do Ministério do Trabalho e Emprego. A categoria petroleira foi representada pelo diretores do Sindipetro-NF, Sérgio Borges, Norton Almeida, pelo diretor da FUP, Vitor Carvalho, e pelo diretor da CNRQ – Confederação Nacional do Ramo Químico, Itamar Sanches.

 

Publicado em Petróleo

Em decisão proferida nesta quarta-feira, 19/12, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Mello, declarou a ilegalidade do Decreto Presidencial 9.355/18, que permitia a venda sem licitação dos ativos de exploração e produção de petróleo e gás da Petrobrás. O ministro é relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) movida pelo PT e pela campanha “O Petróleo é do Brasil”, que tem a FUP como uma das entidades articuladoras na luta contra a privatização da Petrobrás e entrega do Pré-Sal.

O decreto, assinado em abril de 2018 pelo presidente Michel Temer, é flagrantemente ilegal, pois contraria a Lei 13303/2016, a chamada “Lei das Estatais”, que estabelece mecanismos de governança para as empresas públicas, de sociedade de economia mista e de suas subsidiárias, principalmente no que diz respeito à regulamentação das licitações e contratações.  

O Decreto de Temer dispensa a Petrobrás de licitação na cessão de direitos de exploração e produção de petróleo e na aquisição de bens e serviços, na condição de operadora. Em sua decisão, o ministro do STF deixa claro que é função do Poder Legislativo, e não da Presidência da República, legislar sobre as normas gerais de licitação de sociedades de economia mista, conforme prevê a Constituição Federal e a Lei das Estatais.

A liminar possui efeitos imediatos e obriga a Petrobrás a interromper as vendas de campos de petróleo e gás, cujas negociações estiverem baseadas no Decreto 9.355/18. A decisão será encaminhada para apreciação do Plenário do STF, o que só ocorrerá após 31 de janeiro de 2019, quando termina o recesso do judiciário.

Essa é mais uma importante vitória dos trabalhadores contra as medidas arbitrárias do consórcio Temer/Bolsonaro para dizimar o Sistema Petrobrás. Em junho, outro ministro do STF, Ricardo Lewandowski, já havia concedido liminar proibindo o governo de privatizar empresas públicas sem autorização do Poder Legislativo. A medida também obrigou a Petrobrás a suspender as vendas das refinarias, das fábricas de fertilizantes e de subsidiárias que estavam sendo entregues a preços ínfimos.   

[FUP]

Publicado em Sistema Petrobrás

Durante fala hoje (segunda de carnaval, 12) cedo no aeroporto do Farol de São Tomé, Zé Maria Rangel, coordenador geral da Federação Única dos Petroleiros chama a categoria para a importância das manifestações que acontecerão no próximo dia 19 que têm o objetivo de tentar barrar a votação na mudança da lei previdenciária.

Trabalhadores ouvem atentos Zé Maria que reforça frase do ex presidente Lula afirmando que a anestesia do povo brasileiro está acabando e é necessário que todos estejam engajados na luta.

Zé Maria lembra e parabeniza o grande exemplo de manifestação contra o fim da soberania do Brasil, que foi o desfile da Escola de Samba Paraíso do Tuiuti ontem no Rio de Janeiro, seus integrantes denunciaram para o mundo os desmandos que estão sendo realizados e a enorme quantidade de direitos que estão acabando em nosso país.

Publicado em Sistema Petrobrás

Nesta terça, 9, diretores do NF embarcam para participar das reuniões de Cipa por plataformas. O único diretor que embarcou ontem (8) foi Wilson Reis em P-12. A diretoria do sindicato tem solicitado que os embarques sejam realizados na véspera da reunião, mas raramente essa solicitação é atendida pela Petrobrás. Em P-31, o embarque acontecerá no dia 16 de junho e PCE-1 encontra-se em parada de produção.

Lista dos diretores que embarcam para reuniões de CIPA

UO-BC
P-25 – Valter de Oliveira Silva Filho - (22) 98115-1126
P-12 – Wilson de Oliveira Reis - (22) 98123-1879
PCP-2 – Marcelo Nunes Coutinho - (22) 98123-1871
PPG-1 – Marcos Frederico Dias Brêda - (22) 98123-1878
P-18 – Leonardo da Silva Ferreira - (22) 98114-2949UO-RIO
P-38 – Tezeu Freitas Bezerra - (22) 98123-1886
P-40 – Luiz Carlos Mendonça de Souza - (22) 98117-1111
P-51 – Rafael Crespo Rangel Barcellos - (22) 98114-3970

Fonte: Sindipetro-NF

Publicado em SINDIPETRO-NF

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram